Bruno on

Já passava das 10 da manhã e as mãos dela passeando pelo meu peitome faziam lembrar com riqueza de detalhes do que aconteceu ontem, nosso casamento, ela cantando, a surpresa do Caribe e a nossa noite só pra oficializar o que sempre fomos desde o momento que a trouxe pra morar comigo e o Ethan.

-Bom dia Don Huan, não queria acordar? (sorriu)

-Faz tempo que acordou? (comecei a acariciar suas costas)

-Não muito, fiquei com preguiça de ir sozinha para o banheiro e você parece o Ethan quando dorme…. Falando em filhos… Brun…

-EI, vamos tomar um banho e depois do café ligamos pra saber como estão. (me pus um pouco mais de pé na cama). Bom dia minha vida. (a beijei)

-Bom dia chefe. (sorriu malicioso pra mim)

Fomos até o banheiro e antes que pudéssemos chegar ao chuveiro ela me agarrou e beijou, a olhei e seu sorriso era convidativo, atraente e feliz, fomos para a ducha, a água estava no ponto certo e sem sair do beijo a apertei contra o meu corpo e em resposta um gemido abafado de satisfação me deixava orgulhoso.

-Con…Ven…Cido (disse entre celinhos)

-Seu corpo que denuncia (sorri orgulhoso)

-E o seu não?

E com um olhar penetrante foi descendo a mão, involuntariamente meu corpo todo se despertou. Minha respiração mudou, minha batidas foram aumentando, minha boca se abrindo e meus olhos estreitando. Ouvi seu sorriso.

-Acho que não sou a única que denuncia algo, Brunitão. (beijou meu peito), vamos terminar o banho, eu to com fome e quero sair. (se virou ebalançou o popozão na direção da carrot, que já estava bem animada)

-Sair? Comigo assim? Termine o que começou.

-Me leve pra sair e eu penso se continuo quando voltarmos.

-Você gosta de maltratar. Eu sei como descontar Saryelle. (abracei de costas e beijei suas asas.)

***

Sary on

-Era você que estava com fome e que queria ligar pra casa, vai casar de novo… Quem esta com fome agora sou eu…. Ooooo mulher!!!!

-Jááááá´to prontaaaa!!!. Agora sei porque o Enzo era tão agoniado quando estava com fome, anda vamos.

Saimos do hotel e optamos por almoçar (porque aquela hora não tinha graça nem pra palhaço velho ir tomar café da manhã), fomos a um restaurante com uma bela arrumação e bem discreto, claro um local mais reservado era o ideal. Sentamos e prontamente vieram pegar nossos pedidos e enquanto isso…

-Vou ligar pra casa.

-Jura? Que novidade!

-Chato (sorri)

-Outra novidade.

Tentei uma, duas, três vezes.

-Porque ninguém atende? Uma hora dessas a casa ta de pernas para oar. (falei discando novamente)

-Esse é o ponto minha vida. Tudo de pernas para o ar e se o Ethan pegou o telefone… a Jú deve estar se aquecendo para a São Silvestre pela sala. (sorrimos)

Aaaa A minha doida querida do meu coração ficou com o Carlos e o Dani tomando conta das minhas samambaias. E do nada algum ser vivente atende.

-ALOOOO! Shiiiii quieto querido…. Lara senta ali lindinha…. Quem é?

-Jú? Jú? Alo.

-Sary. Saryyy seu filho me fez rodar três vezes ao redor do sofá, você sabia?

-To sabendo agora , mas eu e o Bruno estávamos cogitando a ideia (comecei a rir e muito)

-Qual a graça? (falou um pouco irritada) …… Quem é tia? (ouvi o Ethan falar)…. É a mamãe(Lara logo em seguida) é o Uno, mê dá, eu quero falaaaaar Unooo, UUUUUUUNoooooo.  Lara SENTA ali, e não tem Uno nem dois.

E comecei a ouvir uns gritos, uns “sai do meio Enzo”, “ Uno, mamãe”, É minha mãe” e a porta fechou. Claro que pus no ouvido do Bruno pra ele ouvir e riamos.

-Jú?

-Continuando. Quando é que vocês voltam mesmo? (falou respirando fundo)

-Como assim São Silvestre girl? (sorrimos) acabei de chegar nem café tomei…

-Nossa foi bem animado

-Assim como a sua corrida pela minha sala, né coisinha chata.

-Saryyyy como você faz com eles? O Ethan é sem noção, a Lara é uma geniazinha do mal….

-Espera o Bruno ouvir isso da maçãzinha dele (sorri)

-AAA é sim, sabia que ela tentou se esconder dentro da geladeira? O Enzo é o único que tem o meu respeito nessa casa.

-Pelo que vejo estão todos bem?

-Se você considera ficar fria LITERALMENTE dentro da geladeira e tentar suicido pulando de um sofá para o outro… Sim estamos bem.

-Onde estão o Carlos e o Dani?

-Foram conhecer L.A. e eu fiqueiiiiiiiiiiiiii, Sary eu estou trancada no quarto.

-É, eu ouvi, passe pra eles Jú.

-Você volta logo?

-Daqui a um mês. (Bruno gesticulou com o dedo e eu falei)

-O QUE? O QUE VOCÊ ESTA BEBENDO?

-Prometo voltar logo (falei as gargalhadas)

-Você quer me enfartar…. Vou passar para seus terroristas.

-OOOoiiiii (falou mansinho), é a mamãe?

-Meu amorzinho, como você vai? Senti saudade.

-Oi mamãe, você volta? (meu gato miando)

-Sim amor mamãe volta, eu te amo. Meu lindo

E ao fundo Ela. Uno, Uno

-Lara quer falar com você, nossa essa já foi direto ao ponto (passei para o Bruno)

-Alo, gata!

-UNO UNO UNO UNO, xaudade, ooooiiiiii,

Ela gritava ao telefone.

-Ela esta chorando Sary (falou)…. agora sou “papai”, minha maça, chora não. Droga Sary ( falou meio desapontado)

-Ooh, meu amor, vai pegar mal você chorar em publico vão pensar que eu te bati e vou ser pressa por agressão a menor. (tentando amenizar o clima)

Bruno tinha um amor de “pai de menina” por ela, claro e quando Lara o chamava de pai, era como ganhar o maior prêmio. Eles falaram um pouco mais.

E lá vem Ele.

-EEEiiii… EEEiiiii….

-Meu pequeno, Zo é a mamãe. (o ouvir rir e a voz da Jú pedindo pra ele falar)

-Maaaaaaamaaaaa, EEEEiiitaaa (falou irritado) Than Than… Eeiitaa

-Você sabia que seus filhos não giram bem?

-Sim. São seus também. ( e ele fez a dancinha da vitória)

-Palhaço…. Zo, Enzo! Mamãe amor, “mamãe te ama” (falei em português e ele gargalhou)

***

-E como está a comida?

-Estou soando… Mas está muito bom. (respondi)

-Que bom que gostou. Se chama Callaloo, acho que tem cozido de caranguejo, frutos do mar, porco desfiado, sopa de aipim e leite de coco eeee, bebe isso aqui… É muito bom

-O que é?

-Ponche de Rum, vai refrescar você ( ele sorriu)

***

Bruno on

Depois do almoço e do congresso de loucos lá em casa, fomos dar uma volta de iate para conhecer as águas do lugar e estava disposto a refazer o que fiz a anos atrás. Fomos até o barco e com ajuda entramos e dispensei o motorista.

-Eu tomo conta daqui, muito obrigado.

Fomos a encontro do mar aberto a nossa frente, ela abraçada a mim cabelos ao vento e um sorriso no rosto.

-Engessou? (perguntei olhando e rindo pra ela)

-Oi?…

-Você parada feito coqueiro.

-Nossa Bruno esqueci o quanto você é romantico. (sorrimos)

-Quero te levar para um lugar que já estivemos antes, bem…. ouvi algumas mudanças pra melhor mas, já estivemos lá.

-Pra onde… Hernandez… (beijou meu ombro)

-Só preciso encontrar o lugar exato…. (desliguei o motor), vem cá

Peguei ela pela não e…Como eu não percebi isso, ela estava com a pulseira que eu dei quando vinhemos pra L.A. eu olhei,passei o polegar nas letrinhas e sorri pra ela.

“Aquela que você coloca acima de qualquer outra

-O que foi Bruno?

-Você ainda tem ela.

-Claro que sim, estava organizando nossas coisas para viajarmos e a encontrei na caixinha azul… “Isso é pra você não se esquecer de mim e para que saiba que meus sentimentos são mais que verdadeiros”, Lembra? (sorriu)

-De cada detalhe.

E paramos como se ambos fizéssemos uma viajem até o que aconteceu, da primeira noticia sobre o Ethan.

-Vem Sary.

Sary on

Era perfeito vê lo que lembrava de nós com tanto carinho. Do silêncio que fizemos pelo mesmo motivo, pela felicidade que tínhamos, e eu suspeitei o que ele estava fazendo quando foi a procura do mar cristalino a nossa frente, Bruno parou o iate e fomos a proa, nos sentamos e…

-Acho que eu sei o que estamos esperando? (falei perto do ouvido dele)

-O por do sol? (sorriu)

-Sim.

-Não vai demorar muito.

Depois de conversarmos, planejado o futuro da nossa familia e fazermos um balanço de muita coisa, lá vinha (ou ia) o sol, era nosso momento, profundo e único. Longe de qualquer coisa e aonde começamos.

-O mar tem importância nas nossas vidas. (falei abraçado a ela de costas pra mim)

-Sempre gostei do mar, ele era como eu…

-Era?

-Sim, era… Solitário na maior parte do tempo, mas sempre sabendo como disfarçar o que realmente é. Era a minha melhor companhia.

-E agora?

-E agora, eu estou feliz, apaixonada, tenho meus filhos, não posso e não quero ficar sozinha. (nos beijamos)

-Fico muito feliz em saber disso porque eu te trouxe aqui só pra reforçar o que eu sinto por você, que os meus votos de casamento são verdadeiros e que te amo. Eu te amo Sary e quando nos encontramos na praiae te vi triste, não foi pro a caso que te disse e volto a te dizer que  o mundo gira, o tempo passa, as coisas mudam, vai que nos encontramos por ai. (eu me emocionei e ela também)

E esperei ela falar, o que via era apenas lagrimas e seu olhar preso ao meu.

-O que eu digo? (falou com a voz falha) ainda bem que o mundo girou, o tempo passou… as coisas mudaram e nos encontramos… Por que eu te… Amo… Muito Bruno (e com muito esforço para terminar a frase ela me abraçou com força)

-Espero que seja de felicidade.

-E é… São todas as lagrimas são de felicidade por nós.

Nos beijamos.

Eramos eu, ela e o sol indo embora e deixando o que tínhamos de melhor. O momento.

CONTINUA….

CENAS HOT’S, CASO VOCÊ NÃO SE SINTA CONFORTÁVEL EM LER… PROCURE UM ESPECIALISTA

 

Bruno on

Depois de quase duas horas de voo e Sary completamente ansiosa pra saber o nosso destino, enfim o piloto nos informa que estamos pousando.

-Nossa nem ele informou o lugar, assim fica difícil.

-Não é difícil minha vida. É a surpresa. (a beijei segurando sua mão, estávamos a caminho da porta)

Como era de se esperar todo mundo sabia do nosso casamento e o aeroporto que estava um pouco vazio começou a juntar algumas pessoas, Sary como sempre se colocava por trás de mim.

-Sempre bicho do mato. Nossa maçãzinha é assim também.

-Sou reservada, é diferente. (sorriu)

Depois de falar com algumas pessoas bem rápido e ser levado com ajuda do segurança para o carro paramos na frente do hotel que tinha feito as nossas reservas, CARIBEAN HOTEL & RESORT 5 STARS…

-Ai meu Deus, Bruno!!! Caribe? Você trouxe para o Caribe? (estávamos na frente do hotel e ela voou e me abraçou, sorrimos)

-Bem vinda ao Caribe, minha vida agora vem cá? (coloquei elas nos meus braços)

-AAAAAA! Bruno estamos no meio da ruaaaaaaaaaaaaa (sempre divertido)

-Você que me agarrou primeiro, vamos noiva.

Parei a frente da recepção e a atendente nos atendeu prontamente e desejando felicidades. Fomos para o elevador.

-Iai, Brunitão, já pode me botar no chão, viu.

Se ela queria, então assim o fiz. A pus no chão e antes que falasse mais alguma coisa a trouxe pra perto de mim e a beijei com vontade, apertei sua cintura e em resposta ela apertava meu pescoço.

-Eu… Te … Amo… Sary… Hernandez… Brown (falei entre selos demorados)

-Eu sempre te amei Peter. (sorriu)

-Esta feliz?

-Muito…

Sary on

Eu estava no CARIBEEE, e mais que feliz, com Bruno  e meus filhos, minha família. Saímos do elevador e comigo de novo nos braços adentramos ao quarto e a cama estava com algumas petalas de rosas. Bem estilo DON RUAN HAVAIANO.

-UAU! Nossa, é lindo. Você sabe como agradar Hernandez  (sorrimos)

-Cama. Bunny.

Ele nos caminhou até a cama e se pós sob mim, beijos lentos pelo meu rosto, pelo pescoço morder minha orelha, entre meus seios…

-Sessão de tortura? (perguntei com a cabeça pra trás)

-Garota esperta. (sussurrou ao meu ouvido)

-Hernandez…

Continuamos nos beijando sem pressa, tempo era o que mais tínhamos. E mais beijos no meu pescoço, nuca… mãos livres pra me torturar deliciosamente falando. Depois de baixar o zíper do vestido e deixar a mostra meus seios, prontamente ele acariciou a curva do meu busto e levou a boca, me fazendo fechar os olhos de satisfação. Eu desejava cada vez mais, todo aquele corpo junto do meu e beijos não eram o suficiente. Ajudei a se despir da roupa que o deixava mais lindo e elegante, Bruno tinha fogo nos olhos e era aquele fogo que eu queria. Ele acariciava a lateral do meu corpo enquanto beijava meu pescoço e mordiscava minha orelha.

Nos ajoelhamos a cama e continuamos os beijos, devagar eu desabotoava sua camisa e seguia com beijos demorados ao longo do seu tórax sem tirar os olhos ele.

-Muito… Sexy… Vem cá (falou ele gesticulando com os dedos)

Me pus a sal frente e passando as mãos na lateral do meu corpo e beijando meu pescoço me pós de costas, eu fiu me deitando enquanto ele colocava meus cabelos para o lado e beijava minha nuca e descia calmamente pela linha da minha espinha, sentia mais calor a cada toque.

-Belo…. Popozão (falava enquanto mordiscava cada nadega)

Já despida de qualquer coisa me pus de frente e sua boca dançava junto a minha, minhas mãos perdidas nas suas costas largas e as mãos dele nos meus seios e descendo pelo meu corpo levemente dando arrepios. Sua boca descia me fazendo contorcer, uma coxa lentamente acariciada pela sua mão forte enquanto a outra era tocada por sua boca. Ele me pos entre suas pernas, segurou cada lado do meu corpo e beijou meu umbigo  pra me torturar sal boca quente e firme se moldava a minha intimidade, só me restava procurar ar, acariciar seu topete que não ficaria arrumado por muito tempo e sentir todo o prazer que Bruno e sua língua nervosa me davam.

-Ooo Bruno… Isso é bom (sussurrava …Gemia) Isso… Assim Bruno (apertava seus cabelos)

Meus gemidos lhe davam mais entusiasmo para que ele continuasse a me absorver por inteira. Suas mãos eram quentes, sua boca era quente e quando ele me olhava meu corpo tremia, eu sabia o que aquele olhar prometia. Depois de quase explodir ele sorriu e me deitou de lado, ficando atrás de mim, beijou meu ombro e enquanto o sentia forte e viril entrando lentamente simultaneamente meu corpo respondia com reciprocidade a sua boca, seus braços me pondo mais perto do seu corpo para que nos encaixassemos perfeitamente. Nirvana. A única palavra que descrevia o que eu sentia. Ele se mexia e o tesão aumentava, seus gemidos eram ao meu ouvido, seu braço não me deixava ir a lugar algum, e mais, mais, mais. Apertei sua coxa com força… e mais, mais

-AAAAAA, Bruno… Bruno…

-Ainda não bunny.

Ele se deitou e me pós por cima dele. Movimentos lentos e arrepiantes.

-Tão romantico… chefe (falei entre beijos)

-Aproveite (sorrimos)

Montei em cima dele e desce devagar até a carrot e Bruno fechou os olhos enquanto eu me movia lentamente pra cima e pra baixo, era gostoso vê lo que eu dava prazer tanto quanto ele me dava, continuei a me mover. Pus as mãos no seu tórax para me dar mais equilíbrio e as investidas ficavam mais fortes, meu corpo todo tremia. Debrusada nele mais uma vez ele agarrou minha cintura e me deixando quase imóvel ele começou a colocar com força

-AAAAAAAAAA… AAAAAAAA …. BRUUUNOOOO

-Ainda não… SAARYYY

(?)

Ele parou novamente e me pós de costas, voltou a beijar minhas costas, debruçou meu corpo me deixando de 4 e se pós firme dentro de mim, agroa era mais forte mais intenso, eu queria isso sentir a loucura e meu juízo quase parar com todo prazer que ele me dava gemidos altos, eu empurrava com força meu climax estava perto e o dele também. Ele agarrou minha cintura e mais, mais, mais

-Issoooooo, aaaaaaaaaaaaaaa, aaaaaaaaaaaaaaaaaa, aaaaaaaaaaaaaaaaaa issoooooo Bruuuuuuuuuuunoo

-Vai Saryyyyyyyyyy, assiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiimmmmmm

Meu corpo todo respondia, já não tínhamos o controle, o que antes começou racional e romântico agora é carnal e selvagem, era sexo agora. Sexo gostoso e intenso…

Erguemos os corpos e ainda de costas ele beijou meu ombro.

-Minha Hernandez.

-Agora sim, de fato Hernandez

CONTINUA…

(Fonte: nocolory)

nocolory:

Bruno’s abc 2.0  L for Looks

Sary on

Felicidade passava longe do que eu sentia ao lado do Bruno, nossa festa de casamento, estava fabulosa, o cardápio com ajuda das irmãs dele ficou muito bem escolhido, na entrada tínhamos canapês variados, tortolete de queijo, frango e legumes, cestas de parmesão com salada crua. Prato frio tinha carne fria, lagarto ao molho vinarete, salada softel (palmito em rodelas, tomates cereja, queijo especial condimentos e azeite português). O jantar principal foi macarrão recheado com queijo provolone e mussarela, filé mignon ao molho madeira com champignon, canelone de frango com acompanhamentos diversos. Doces de sobremesas eram maravilhosos mini trufas de chocolate (hoje eu merecia enfiar o pé na jaca com força nesses docinhos), Mini trufa de chocolate, Mini trufa de nozes, Brigadeiro branco, Além do bolo, Doces fondados personalizados: e bem casados. As bebidas, claro tinha teeeeeeequiiilaaaaaaaaaa (para a felicidade da noiva, que não poderia ficar bêbada… Ahhh! Poxa vida), Morango com vinho, Abacaxi com vinho, Pêssego com champanhe, Maracujá, Amendoim e Coco com vodca, Cervejas, bebidas quentes como conhaque, run, vodca pura, whisky e champanhe.

Depois de dançar com o meu pai, o pai do Bruno, o povo todo da banda, (afs e aja sapato)

-Mamãe… (meu amorzinho)

-Meu lindo….. Meu bebê, abraça vem cá. (ele sorriu e me deu um abraço apertado estilo Ethan Hernandez) Meu trem desgovernado (sorrimos)

-Dança mamãe.

-Danço meu filhotinho (falei sorrindo feito besta)

Coloque ele no braço e ouvi de longe Doris, o cabelereiro gritando

-E lá se foi meu lindo vestido.

Nem liguei, é meu menino e nós merecemos uma dança bem juntinhos, ele agarrou meu pescoço e pós a cabeça no meu ombro.

-1,2,3… 1,2,3 (ele falava fazendo a marcação, meu amorzinho era muito inteligente, E era se como eu o embalasse novamente, tão lindo). Nãããão sai, papai, vai pra lá.

Quando voltei o corpo vi Bruno em pé sorrindo.

-Essa noiva tem tempo pra mim? (fez beicinho).

Ethan não gostou muito e mesmo relutante saiu dos meus braços e acompanhou os irmãos que se divertiam e não era pouco.

-Enfim minha, (falou me pegando pela cintura e beijando meu pescoço) sabe o quanto eu esperei pra chegar perto da noiva? (começamos a dançar)

-26 anos eu acho? (sorri e beijei com vontade) eu te amo Bruno

-Eu te amo Sary, minha Senhora Hernandez. Me emocionei

Enquanto Welcome to my world – Elvis Presley tocava nós dançávamos, eu simplesmente parei no tempo, só eu e Bruno no salão e futuramente seria eu, Bruno e nossos filhos ligados em 220W.

***

Bruno on

Estavamos animadíssimos e Sary já de vestido trocado e muito gostosa conversava com as amigas e lá vem a minha maçãzinha.

-Mamãe… Zo ali… Mamãe….

-Oi minha boneca (Sary se abaixou ) o que tem o Enzo…. AI MEU DEUS ENZOOOOO!!!! BRUNO CORRE ALI.

Pela cara dela eu me assuntei e não acreditei quando o vi, de quem ele herdou essa mania de ficar peladão.

-Enzo… ENZO EI CARA, CADÊ A CALÇA…. NÃO NÃO

Sai em disparada ao encontro dele. Claro o povo achou fofo e bonitinho….

-Eita… ir eita (falou tentando correr)

-Vem cá sem vergonha, tá pelado cara. (beijei seu pescoço e logo o levei pra perto de todos) Sary você costumava correr peladona quando pequena? (perguntei rindo)

-Nem te conto, Sary era conhecida como a pelada da praia. (falou a Jú, me deixando intrigado)

-Interessante.

-Jú seu dragão esse era o seu apelido o meu era outro (sorriu) Bruno amor, a calça dele…

-Qual era o seu apelido Sary? (perguntei desviando o Enzo dos braços dela)

-Oi? O que? Nenhum… vem samambaia pelada.

-Para os íntimos era S.S. … né, Sary safadinha (sorriram todos e zoaram muito com ela)

Eu fiquei bem sério e entregando o Enzo falei no seu ouvido.

-Vou querer ver você bem safadinha hoje S.S. (E a encarei)

-Você é quem pede, Hernandez (sorri de lado)

Ela sabe o que faz, sorri e ela passou com o peladão para amarrar com cordas e trancar com cadeados a roupa do pequeno desavergonhado.

***

Sary on

-Mamãe vem logo… (beijei meus filhos já quase chorando)

-Não, mamãe vai demorar por que o papai não vai atender o telefone.

-BRUNO!!

-Vai embora mamãe? De novo? (Ethan me quebra o coração)

-Não meu amorzinho, mamãe vai viajar com o torto do seu pai… eu volto pra vocês.

-Vou te mostrar o torto (sorrimos)

-Você deveria ficar na sua, Brunitão… vou cobrar com juros.

-Vocês realmente precisam ficar sozinhos, sério, ta ficando chato e constrangedor. (era o que os convidados/folgados/amigos/loucos/agregados falavam)

-Deixa eu beijar meus filhos (apertei os 3)

Falei com a minha mãe que começou a falar umas coisas que eram pra ser ditas antes do Enzo…. da Lara… do Bruno iiiiiiii

-Tá mãe relaxa, eu conheço camisinha (sorri e beijei depois de um longo abraço de mãe)

Meu pai querido, minha amiga doida, o Carlos e o meu pequeno bochechudo

-Tchau tia, eu te amo.

-Eu amo a minha mãe (Ethan falou) eu amo o Uno (Lara sorriu e deixou o Bruno derretido) mamamamae (meu príncipe de cachinhos)

-Mamãe ama esse gato aqui também

Depois de tantas despedidas tanto da minha parte quanto a do Bruno, enfim entramos no avião e decolamos.

-Pra onde vamos Hernandez?

-É surpresa minha vida.

-Havaí?

-Não

-Brasil? (falei entusiasmada)

-Não

-EL MEXICOOOOOO…. claro lá tem tequila

-Não. Sary pare de tentar adivinhar e venha cá. (a pus no meu colo)

-Pre… limi… nares? (falou entre beijos longos)

-Sim.

CONTINUA…

Casamento Sary e Bruno (por Luci Brown)


Fic “Como Eu Quero”

Bruno faz video surpresa para Sary na festa de casamento.

Kiss 4u
luci

Sary on

Para mim tudo era tão surpreso quanto para o Bruno, eu só tinha visto quando estavam preparando. O salão era enorme e bem iluminado,

nunca te me sentido tão bem com tanta coisa requintada. As portas se abriram e logo a nossa frente tinha uma grande tela mostrando um vídeo. Acho que dessa parte ele já sabia, pela cara dele e o sorriso de “surpreeeeesa” no rosto dele.

-Olhe pra frente, minha vida. (falou me beijando de leve)

VIDEO: https://www.youtube.com/watch?v=eQn-OuAH74k

Eu não acredito! Tinha partes da carta que escrevi quando fui embora, fotos minha mais nova, sem maquiagem e quando fui cobaia… modelo para o John, fotos do Bruno sempre muito bonito e brincalhão, pela maneira que a Jú olhava, com certeza ela tinha participação nisso. Dando sequencia ao vídeo, tinha fotos do meu amorzinho Ethan quando cantou pra mim, bem pequeno, era incrível como ele parecia com o pai com a mesma idade. ALICIA - UNTHINKABLE (I’M READY), a letra bem adequada pra nós. Mostrou minha barriga enorme gravida da minha bonequinha e fotos dela já crescida, (já pode chorar de novo?) meu Enzo veio logo em sequencia, nos braços do pai. Eu tinha uma família agora.

-“Vai que nos encontramos por ai?” (continuou a voz vindo do palco), Estou muito feliz por todos estarem aqui, por que hoje é um dia especial na minha vida, estou do lado da gata mias linda da festa. (Bruno estava lá em cima). Acho que já disse que te amo, (sorriu nervoso). Não vou cantar, pelo menos não hoje, desejo curtir a festa, minha familia, meus filhos e a minha vida, Sary. (aplausos e assobios)

As cataratas do Iguaçu passaram longe de mim, eu chorava… mais de feliz. Ele caminhou ate mim e nos beijamos de novo.

-Eu te amo, chorona.

-Obrigada, (o abracei e beijei seu pescoço), agora é minha vez.

-De que?

-Tem tequila?

-Saryelle?  (sorrimos) esta cedo, não acha?

-Brincadeira, mas preciso de algo forte.

-Pra que?

-Você vai ver.

Bruno on

Eu poderia esperar qualquer coisa dela, ela sempre foi imprevisível, Sary passou pelo garçom e tirou da bandeja um copo com whisky. Bebeu de uma vez (nossa!) e foi ao palco.

-O que ela vai fazer? (me perguntou a Jú vindo com um bando de mulher junto)

-Vou ser atacado… calma tem Bruno pra todas… (sorri)

-Palhaço, o que ela vai fazer no palco? Ela odeia palco. (Jaime falou olhando pra Sary)

-Ei, não olhem pra mim, estou tão surpreso quanto vocês.

E lá esta ela, de noiva e desajeitada em cima do palco.

-Oi, com licença…uma pequena atenção a noiva aqui em cima… Obrigada. Hoje será um dia que jamais esquecerei… (sorriu) estou casada com o homem mais romântico, bonito, sexy e todas as coisas que ele canta, como todos sabem (todos sorrimos)… ele…… Eu vou chorar de novo… Bruno eu te amo…

As luzes se acenderam e vi o Phredley  no piano e o Phill com o microfone, ele estava pronto pra tocar. Fiquei completamente de boca aberta.

-Ela vai cantar? Sary vai cantar???? (repeti sem saber o que fazer)

-Quando fiz essa musica… Não era um bom momento da minha vida, mas foi como eu consegui colocar e dizer pra você, Bruno o quanto te amo… e você me faz feliz, (sorriu) meu amigo Ne-Yo, pós sua bela voz e gravou (passou a mão no vestido olhando pra baixo, ela estava bem envergonhada), enfim… tenho ótimos musicistas aqui, digam oi meninos.

-OOOOOOIIII PROODUUUTORAAAAAA!!!!!!!!!!! (falaram)

-Foram bem ensaiados. Estou nervosa e bebi um copo de whisky para chegar aqui.

Audio: https://www.youtube.com/watch?v=G-cZXnp8zJM

O piano começou e ela tirou o microfone do suporte. E sem tirar os olhos de mim começou a cantar,

eu ouvia claramente cada palavra, revivi e senti tudo de novo, as mesmas sensações que tive quando ouvi pela primeira vez, meu mede de perde-la, a culpa por não ter obrigado ela a ficar, a dor que ela sentiu quando foi embora, tudo. E me emocionei e em toda a cerimonia e festa ela me fez chorar , mesmo segurando o choro e ela cantou lindamente.

Vi a mãe dela se emocionar, a Jú casca grossa junto do Carlos se balançando no ritmo da musica, pra mim foram os quase 4 minutos mais lindos da minha vida.

-Obrigada. (ela terminou, o Phill e o Phredley a abraçaram), preciso de tequila agora. (todos sorriram, ela parou e se retratou) ou quem… sabe…água… (minhas samambaias estão por ai)

Ela desceu e veio até mim com um sorriso de “eu consegui”

-Oi.

-Se eu não tiver cuidado, você rouba minha banda. Estou orgulhoso (mais beijos e abraços)

E a festa segui.

CONTINUA…

Bruno on

Fui informado que minha noiva já estava de saída e que não demoraria a chegar, a musica começou a tocar e meu coração que já estava acelerado, agora era quase audível pra mim. Enquanto JENNIFER LOPEZ – ONE, ecoava entravam os meus padrinhos meu tio John e minha irmã Jaime, minhas mãos soavam e logo em seguida os padrinhos da Sary, o John e a mais que simpática Júlia. Os pais dela se deslocaram até o altar juntamente com os meus. NERVOSO.

-Bruno… Ei cara é você, entra logo ai. (falou meu irmão que estava me dando uma forcinha), vê se não amarela… Honre a família (sorriu e me abraçou), felicidades.

Fui calmamente (mentira) ao meu lugar no altar logo na entrada percebi que estava mais cheia do que eu pensei, estava cheia dos nossos amigos e familiares, meus filhos já tinha chegado porem, não entrariam comigo, atenção dobrada, minhas irmãs estavam lindas como sempre. Eu estava mais que nervoso e Sary ainda não tinha chegado. Estava tudo perfeito, tudo bem decorado e bem iluminado, eu pensava em milhares de coisas… Minha vida ao lado dela ate então… Filhos… Brigas… Amores… Tristezas… Agora seria nossa vida.

A musica mudou e pra tentar disfarçar o nervoso, arrumei minha gravata, e lá vinham meus filhos, todos lindos… Minha maçãzinha

era a princesa da festa e meus filhos então, Ethan e Enzo

dando tchau para os convidados. ETTA JAMES – AT LAST continuava a cantar e meus olhos pararam nos delas, ela estava linda. Um belo e longo vestido branco, com um sorriso nervoso assim como eu, ela estava linda.

Sary on

Chegamos em frente a igreja. Nervosa era pouco, joelhos tremerem também não era novidade.

-Vamos Sary não dá tempo de voltar pra casa. (Lo estava comigo)

-E outra coisa, Noiva. Não chore pelo amor da santa. (Dóris, o cabeleireiro disse lacrimejando)

-Você não esta me ajudando assim Dóris (sorri)

-Anda mulher, pelo que ouvi o noivo ta criando raiz de tanto esperar. (Lo comentou)

Eles me ajudaram a sair do carro e me preparar para entrar.

-Mamãe, mamãe, (meus meninos entrariam a minha frente)

Me abaixei pra dar atenção a cada um deles e beijar meus amores e em troca recebi mais beijos e um grito do Dóris.

-LOOOOUCA! NÃO NÃO NÃO, VAI AMASSAR O LINDO VESTIDO. QUERIDOS A MAMÃE TEM QUE ESTAR IMPECÁVEL DEPOIS ELA ABRAÇA, VÃO FIQUEM ALI VÃO VÃO. MISERICORDIA!! (Dóris falou balançando um lencinho), ande noiva.

-Ele é chato mamãe. (Ethan reclamou) gosto não, Uno sabe. (Lara pra tudo colocava Uno no meio), Eita, Eita (Enzo também contribuiu)

Enfim as portas se abrem e cá estou eu, meus filhos a frente,

são as estrelas da festa acenando e mandando beijo pra todos e minha gatinha lá na frente, ela tem o sorriso do Bruno. Maravilhoso, meu noivo e quase marido, no altar esperando por mim. Se passou muita coisa para pouco tempo, amor, separação, filhos, dor… Tudo e agora meu casamento. Meus olhos já estavam marejados e depois de ver Bruno com cara de nervoso ficamos os dois ainda mais nervosos, todos os olhos voltados pra nós… No altar.

-Oi (falou apenas gesticulando a boca)

-Nervoso? (fiz o mesmo que ele)

Ele apenas balançou a cabeça positivamente. Não me lembro de ter visto ele assim, nem quando nossos filhos nasceram.

-Minha vida. (gesticulou novamente)

-Don Huan Havaiano (sorrimos)

A musica baixou e todos calados para ouvir ao padre.

Padre

-Noivos caríssimos, viestes à casa da Igreja para que o vosso propósito de contrair Matrimónio seja firmado com o sagrado selo de Deus, perante o ministro da Igreja e na presença da comunidade cristã. Cristo vai abençoar o vosso amor conjugal. Ele, que já vos consagrou pelo santo Baptismo, vai agora dotar-vos e fortalecer-vos com a graça especial de um novo Sacramento para poderdes assumir o dever de mútua e perpétua fidelidade e as demais obrigações do Matrimónio. Diante da Igreja, vou, pois, interrogar-vos sobre as vossas disposições. 

Pode chorar agora? Eu já estava pronta. Olhando para o padre que para a minha aflição falava com uma calma, e para Bruno que tinha os olhos brilhantes. E o padre continuou

-Peter Gene Hernandez e Saryelle Brown, viestes aqui para celebrar o vosso Matrimónio. É de vossa livre vontade e de todo o coração que pretendeis fazê-lo? (falou o padre)

-Sim (respondeu Bruno, prontamente)

-Vós que seguis o caminho do Matrimónio, estais decididos a amar-vos e a respeitar-vos, ao longo de toda a vossa vida?

-Sim (respondeu Bruno)

Estais dispostos a receber amorosamente os filhos como dom de Deus e a educá-los segundo a lei de Cristo e da sua Igreja? 

Hora que pergunta, se ele não fizer eu o faço querer. Bruno é um ótimo pai, amor não faltará a nenhum deles.

Enfim os consentimentos.

-Uma vez que é vosso propósito contrair o santo Matrimónio, uni as mãos direitas e manifestai o vosso consentimento na presença de Deus e da sua Igreja. 

Unimos as mãos e eu já estava com lágrimas nos olhos. Ele vai falar, ele vai falar..

Bruno on

-Eu Peter Gene Hernandez, recebo-te por minha esposa a ti Saryelle Brown, e prometo ser-te fiel, amar-te e respeitar-te, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, todos os dias da nossa vida… (respirei e continuei) Você é o amor que sempre quis, a mulher que aceito e não reclamo das suas loucuras (sorrimos timidamente) e suas serenidades. Você é a minha melhor escolha. Eu te amo.

Consegui falar. Dancinha engraçada mentalmente.

Agora é a vez dela

-Eu Saryelle Brown… recebo-te por meu esposo a ti… Peter Gene Hernandez, e prometo ser-te fiel… amar-te e respeitar-te, na alegria… e na tristeza, na saúde e na doença……. (ela respirou fundo, procurando as palavras) todos os dias da nossa vida. Bruno… Eu te amo, sempre te amei e… perto ou longe… sofrendo ou não eu nunca… deixei de amar você…….. (ela balançou a cabeça pra indicar que tinha terminado)

O padre prosseguiu

-Confirme o Senhor, benignamente, o consentimento que manifestastes perante a sua Igreja, e Se digne enriquecer-vos com a sua bênção. Não separe o homem o que Deus uniu.

Enquanto ELLA FIZTGERALD - DREAM A LITTLE DREAM ON ME tocava nós trocávamos alianças, beijei seu dedo que acabava de por o anel e ela sorriu.

A pausa do padre antes de falar era de enfartar.

-Eu vós declaro Marido e mulher. Pode beijar a noiva,

Foi um beijo de enfim casados, enfim juntos de verdade, enfim eu te amo, uma nova etapa se formava e meu amor por ela estava mais forte e assegurado. O sorriso dela se abriu em meio de tantas lagrimas e juntamente com o sorriso dela nos beijamos.

-Senhora Hernandez. (falei perto da boca dela)

-Enfim senhor Hernandez.

Nos olhamos e olhamos para todos na igreja que aplaudiram e assobiavam pra nós.

CONTINUA…