Mingua sendo simpático pela manhã
Que milagre… fofo mas, milagre
Kkkkkkkkkk Kkkkkkkkkk
#Natal
#Extremoz

Essa é uma em um milhão
Linda borboleta

Sary on

Já estava pronta pra festa dentro da enorme embarcação

e enquanto Bruno terminava de se arrumava eu olhava para o mar escuro a minha frente, mesmo gostando estava sentindo falta de casa e dos meus bebês.

-Minha vida (me abraçou por trás) no que esta pensando? (beijou meu pescoço)

-Meu amor (envolvi seus braços com os meus) obrigada pela lua de mel maravilhosa (sorri), estou sentindo falta dos meus filhos… Mas estou feliz.

-Nós vamos pra casa em breve, mas vamos aproveitar a festa, por que eu quero dançar e alguém tem que testar essa cama comigo. (me pos de frente a ele e nos beijamos)

-Ótima ideia Hernadez. Vamos

***

Bruno on

Gente por todo lado, luzes coloridas e Sary com um sorriso enorme, a trouxe para a pista de dança e ela não perdeu tempo e começou a me provocar enquanto Ne-Yo – Money Can’t Buy

-Dancinha sensual, é? Nem chegou e já esta assim? (falei ergendo uma sobrancelha)

-Só estou dançando, você que é malicioso demais, (sorriu e continuamos na pista)

-Seu chefe faz sucesso nas pistas (sorri)

-Eu sei… Ele canta muito bem…. Continue dançando…. Chefe (sorriu malicioso)

Continuamos dançando ao som dele até a pista ficar pequena demais, rapidamente lotou de gente, chamei Sary para o bar e pedimos margeritas.

-Sary… Margeritas?

-Sim… (tomou um gole) a tequila vem logo em seguida

Levamos nossas bebidas até uma canto mais reservado e continuamos bebendo e conversando muito até que….

-Oi, você é o Bruno Mars? (uma mulher bem vestida parou a nossa frente)

-Não… É a Susan Boyle, (Sary falou, bebeu e sorriu)

-Sary…!

-Desculpe (sorriu)

-Me dá um autografo, eu vi você entrando e não acreditei…. E… Nossa você dança tão bem e é tão…

-CASADO!, ele é tão casado, que interessante. (mostrou meio sorriso)

Ela continuou sentada, ela sabia que eu odiava cenas de ciúmes e estávamos em lua de mel, mas ela fuzilava a garota que parecia uma leoa.

-Seu autografo moça e obrigado pelo elogio.

-Eu posso te dar um beijo? (isso cutuca onça com álcool na cabeça)

-Um beijinho só Brunitão, eu deixo. (outro meio sorriso)

Antes que eu falasse a gorata me deu um beijo no canto da boca.

-Tchauzinho (ela se foi e ainda me deu um “tchauzinho”)

A Sary vai me matar….

-Sary? Saryelle? (ela saiu)

Procurei ela por todo lado, ela não pode ter virado fumaça, não estava no banheiro, não estava na pista, não estava no bar.

Voltei até a nossa cabine e a vi na sacada…

CONTINUA…

 

 

Sary on

-Bruno pra onde nós vamos agora?

-Outra surpresa, minha vida. Arrume as suas coisas, vamos dar uma volta de dois dias….

-A sim, claro e pra onde? Você vai me sequestrar?

-Sabe que eu não tinha pensado por esse lado (veio até mim e beijou na boca), já volto.

-Tá bom, Sr. mini misterioso.

-Engraçada.

Ele saiu e pegou o telefone, muito misterioso e eu dançando rumba de tanta curiosidade. Enquanto ele falava ao telefone eu ia para o banho.

Bruno on

-Oi Ryan, reservou tudo?

-Sim cara, ficou marcado para as 8 da manhã de hoje e vocês voltam as 8 da manhã segunda.

-Ótimo. O voo também ta marcado?

-Sim para as 14 da tarde, ei Bruno numa boa você precisa de uma secretaria pra fazer isso, não eu.

-Eu te pago muito bem pra fazer isso e eu jamais contrataria alguém pra tomar o seu lugar paixão (sorri alto)

-Vai te ferrar cara. Mais alguma coisa Krystal querida? (agora ele sorriu)

-Não India bandida, manda um oi para os caras por mim.

-Beleza.

Desliguei o telefone e liguei pra casa.

-Alo, dono da casa na linha.

-Unoooooooo, Than olha Uno.

-Oi gata, cadê a tia dragão?

-Solta THAAAANNN, quem? (eles eram loucos)

-A Jú?

-JÚÚÚÚÚÚÚÚ! ( gritou se pena dos meus tímpanos)

-Mê DAAAAA Than!

-Lara, amor fala pro papai.

-Paaapai, eu falo olha, “papai” (isso acaba com o Bruno, era raro e gostoso ouvi lá me chamar assim)

-A Júlia, Lara Marie Hernandez Brown. (agora falei sério)           

-Fazendo comida, Uno Mart (ela sabe falar sério também) e sau pra você.

Oi? Ela desligou na minha cara? O que tem de engraçada tem de atrevida. Ligo de novo.

-Ei moça atrevida, sou seu pai e n….

-Jura? Benção pai, como vai ai do outro lado da vida… ou morte sei lá… (a Jú me atendeu como sempre uma lixa de unha de tão delicada)

-Foi mal Jú a Lara desligou na minha cara, liguei pra saber como vocês estão.

-Estamos menos pior, se eu os mantiver de barriga cheia eles não tentam derrubar a casa comigo dentro.

-Fico feliz, Jú eu liguei pra… (ela não me deixou falar)

-EEEE vai sobrar pra mim quer ver? O que foi?

-Doce de pessoa, eu e Sary vamos passar dois dias fora do hotel, eu marquei outras coisas, mas estaremos em casa na segunda no fim da tarde

-SEGUNDA? Terei uma sincope…. Pra onde vocês vão?

-Dár um rolé por ai, não sei….

-É né? É o que tem pra hoje. Ficarei com eles só dessa vez. Boa lua de mel pra vocês.

-Ei, eu so falei com uma mal criada, cadê o Enzo?

-Meu bonitnho está lá em cima com o Carlos e o Dani, eles se deram muito bem, o Ethan está com a Lara e o Zadeh, ele não sai de perto daqueles dois um minuto.

-Ele é ciumento.

-É visível, enfim, vou terminar de cozinhar, diz pra Sary que ligo depois.

-Tá bem

***

Sary on

Bruno era extremamente louco, estamos na estrada com o som ligado conversando, sempre em tom discontraido e logico mais do que feliz.

-Agora seria uma boa hora pra você me contar pra onde estamos indo.

-Você é realmente insistente. Sabia que eu liguei pra casa e a Lara que atendeu?

-Ai que lindo, Lara será uma ótima telefonista. Pra onde vamos Hernandez?

-Sabia que ela desligou na minha cara?

-Acho que ela seria demitida por justa causa, (sorrimos) Bruuuno!

-Vamos pra lá, minha vida. (apontou para frente)

Sério? Um cruzeiro? Socorrooooooooooooooo!!!!!!

-Ai Bruno, eu vou fazer um cruzeiro? (gargalhei)

-O certo seria você dizer… (estacionou o carro próximo a embarcação e deu a volta no carro), “Hernandez (abriu a porta) meu amor (me ajudou a descer) eu te amo, (me pegou pela cintura) muito obrigada por isso” e me dá um beijo. Isso seria o correto.

- Hernandez (beijo) meu amor (beijo) eu te amo, (beijo) muito obrigada por isso (beijo), eu nunca imaginaria.

O navio era enorme de perder a vista, se chamava “Aida Luna”. Iriamos passar dois dias e uma noite embarcados, eu fiquei surpresa com tudo aquilo, era tudo muito novo.

Fomos levados para dentro sem muita demora. (ele era o Bruno Mars… se não pode com ele, case-se com ele). Nossa suíte era de tirar o folego, de tons creme e um leve marrom, uma cama de casal bem espaçosa e uma vista linda, era tudo fantástico.

-Pronta pra dar uma volta pela embarcação?

-Claro, vou colocar o biquíni. (falei sorrindo)

-Pra que?

-Bruno tem uma piscina quase que olímpica aqui, olha? (mostrei e ele veio até a sacada da suíte)

-Por mim… Só não ponha um daqueles nano biquínis que você tem.

-Droga! Essa é a melhor parte. (sorri e olhei pra ele)

Bruno veio até mim devagar e pós as mãos na minha cintura.

-Vamos dar uma volta e mais tarde eu quero testar essa cama com a senhora. (me beijou e apertou meu corpo contra o dele)

-Vai ser muito interessante (falei respirando fundo)

Saímos pelo corredor e era impossível não notar os olhares e burburinhos pra nós….. Pra ele

“Olha é o Bruno Mars”… “Vi que ele se casou”… “Ele está no navio”….

-Acho que descobriram você Bruno. (falei enquanto caminhávamos)

-Sou o Bruno Mars! (dancinha da vitória no meio do corredor)

-Isso amor, só mais um pouco e eu volto a nado para L.A. (sorri)

***

Tudo muito grande, era uma embarcação de grande porte e transportava muita gente. O primeiro lugar que passamos foi o salão de festas. (por que será? ),

em seguida a sala de jogos,

a piscina

e o bar

. Realmente gostei de tudo. Sentamos nas espreguiçadeiras

e aqui e ali rolava uns autógrafos, umas fotos, uns beijinhos de fãs bem “saidinhas”, ele olhava pra mim como dissesse “a culpa não é minha, não estou fazendo nada”.

-Vou dar um mergulho na piscina. (comecei a me preparar)

-E lá vai ela e seu nano biquíni. (torceu o rosto)

-É um biquíni normal Bruno, não tenho culpa se as estrangeiras usam as calcinhas das avos pra ir a praia… E não torce essa cara pra mim não. (estendi a mão) anda vamos comigo.

-Não tó a fim.

-Nossa que mal humor… vai Bruno… Eu quero testar uma coisa (olhei malicioso)

-Você esta muito soltinha, sabia? (falou se pondo de pé e me acompanhando)

Entramos na piscina e depois de alguns mergulhos nos aproximamos.

-E então?…. O que você queria testar? (falou colando meu corpo no dele)

-Animado… Na piscina… De novo? (falei perto da boca dele)

-Sempre…. Testar Sary… o que era?

-Isso.

Encostei minha boca na dele e começamos a nos beijar, levemente fomos submergindo. Era bem diferente e interessante, fazia anos que não fazia isso…. Voltamos pra cima aos poucos. Olhei pra ele e Bruno estava concentrado.

-É… Não aconteceu nada… (falei com falso desdém)

-Como assim, nada?

-Aqui (peguei no cabelo dele) esta igualzinho (ele respirou aliviado)

-Isso (gargalhou) pensei que era outra coisa (sorrimos), com quem você aprendeu a fazer isso?

-O beijo embaixo d’água? Com um ex-namorado (falei saindo da piscina)

-Como assim? Ex-namorado? (saiu atrás de mim)

-Você teve outra namoradas… Eu também tive. Será que posso? (me deitei de novo)

-Saryelle.

-Esse é meu nome (sorri)

-Já sei de onde saiu o sarcasmo da Lara.

-Não to afim de brigar com você. Senta aqui (apontei para a cadeira ao meu lado) senta aqui comigo.

Mesmo fazendo bico ele sentou.

-Eu também sei de onde o Ethan e o Enzo tiraram a cara de gato persa enjoado.

Mas tarde teríamos festa na “Ainda Luna”.

CONTINUA…

Bruno on

Já passava das 10 da manhã e as mãos dela passeando pelo meu peitome faziam lembrar com riqueza de detalhes do que aconteceu ontem, nosso casamento, ela cantando, a surpresa do Caribe e a nossa noite só pra oficializar o que sempre fomos desde o momento que a trouxe pra morar comigo e o Ethan.

-Bom dia Don Huan, não queria acordar? (sorriu)

-Faz tempo que acordou? (comecei a acariciar suas costas)

-Não muito, fiquei com preguiça de ir sozinha para o banheiro e você parece o Ethan quando dorme…. Falando em filhos… Brun…

-EI, vamos tomar um banho e depois do café ligamos pra saber como estão. (me pus um pouco mais de pé na cama). Bom dia minha vida. (a beijei)

-Bom dia chefe. (sorriu malicioso pra mim)

Fomos até o banheiro e antes que pudéssemos chegar ao chuveiro ela me agarrou e beijou, a olhei e seu sorriso era convidativo, atraente e feliz, fomos para a ducha, a água estava no ponto certo e sem sair do beijo a apertei contra o meu corpo e em resposta um gemido abafado de satisfação me deixava orgulhoso.

-Con…Ven…Cido (disse entre celinhos)

-Seu corpo que denuncia (sorri orgulhoso)

-E o seu não?

E com um olhar penetrante foi descendo a mão, involuntariamente meu corpo todo se despertou. Minha respiração mudou, minha batidas foram aumentando, minha boca se abrindo e meus olhos estreitando. Ouvi seu sorriso.

-Acho que não sou a única que denuncia algo, Brunitão. (beijou meu peito), vamos terminar o banho, eu to com fome e quero sair. (se virou ebalançou o popozão na direção da carrot, que já estava bem animada)

-Sair? Comigo assim? Termine o que começou.

-Me leve pra sair e eu penso se continuo quando voltarmos.

-Você gosta de maltratar. Eu sei como descontar Saryelle. (abracei de costas e beijei suas asas.)

***

Sary on

-Era você que estava com fome e que queria ligar pra casa, vai casar de novo… Quem esta com fome agora sou eu…. Ooooo mulher!!!!

-Jááááá´to prontaaaa!!!. Agora sei porque o Enzo era tão agoniado quando estava com fome, anda vamos.

Saimos do hotel e optamos por almoçar (porque aquela hora não tinha graça nem pra palhaço velho ir tomar café da manhã), fomos a um restaurante com uma bela arrumação e bem discreto, claro um local mais reservado era o ideal. Sentamos e prontamente vieram pegar nossos pedidos e enquanto isso…

-Vou ligar pra casa.

-Jura? Que novidade!

-Chato (sorri)

-Outra novidade.

Tentei uma, duas, três vezes.

-Porque ninguém atende? Uma hora dessas a casa ta de pernas para oar. (falei discando novamente)

-Esse é o ponto minha vida. Tudo de pernas para o ar e se o Ethan pegou o telefone… a Jú deve estar se aquecendo para a São Silvestre pela sala. (sorrimos)

Aaaa A minha doida querida do meu coração ficou com o Carlos e o Dani tomando conta das minhas samambaias. E do nada algum ser vivente atende.

-ALOOOO! Shiiiii quieto querido…. Lara senta ali lindinha…. Quem é?

-Jú? Jú? Alo.

-Sary. Saryyy seu filho me fez rodar três vezes ao redor do sofá, você sabia?

-To sabendo agora , mas eu e o Bruno estávamos cogitando a ideia (comecei a rir e muito)

-Qual a graça? (falou um pouco irritada) …… Quem é tia? (ouvi o Ethan falar)…. É a mamãe(Lara logo em seguida) é o Uno, mê dá, eu quero falaaaaar Unooo, UUUUUUUNoooooo.  Lara SENTA ali, e não tem Uno nem dois.

E comecei a ouvir uns gritos, uns “sai do meio Enzo”, “ Uno, mamãe”, É minha mãe” e a porta fechou. Claro que pus no ouvido do Bruno pra ele ouvir e riamos.

-Jú?

-Continuando. Quando é que vocês voltam mesmo? (falou respirando fundo)

-Como assim São Silvestre girl? (sorrimos) acabei de chegar nem café tomei…

-Nossa foi bem animado

-Assim como a sua corrida pela minha sala, né coisinha chata.

-Saryyyy como você faz com eles? O Ethan é sem noção, a Lara é uma geniazinha do mal….

-Espera o Bruno ouvir isso da maçãzinha dele (sorri)

-AAA é sim, sabia que ela tentou se esconder dentro da geladeira? O Enzo é o único que tem o meu respeito nessa casa.

-Pelo que vejo estão todos bem?

-Se você considera ficar fria LITERALMENTE dentro da geladeira e tentar suicido pulando de um sofá para o outro… Sim estamos bem.

-Onde estão o Carlos e o Dani?

-Foram conhecer L.A. e eu fiqueiiiiiiiiiiiiii, Sary eu estou trancada no quarto.

-É, eu ouvi, passe pra eles Jú.

-Você volta logo?

-Daqui a um mês. (Bruno gesticulou com o dedo e eu falei)

-O QUE? O QUE VOCÊ ESTA BEBENDO?

-Prometo voltar logo (falei as gargalhadas)

-Você quer me enfartar…. Vou passar para seus terroristas.

-OOOoiiiii (falou mansinho), é a mamãe?

-Meu amorzinho, como você vai? Senti saudade.

-Oi mamãe, você volta? (meu gato miando)

-Sim amor mamãe volta, eu te amo. Meu lindo

E ao fundo Ela. Uno, Uno

-Lara quer falar com você, nossa essa já foi direto ao ponto (passei para o Bruno)

-Alo, gata!

-UNO UNO UNO UNO, xaudade, ooooiiiiii,

Ela gritava ao telefone.

-Ela esta chorando Sary (falou)…. agora sou “papai”, minha maça, chora não. Droga Sary ( falou meio desapontado)

-Ooh, meu amor, vai pegar mal você chorar em publico vão pensar que eu te bati e vou ser pressa por agressão a menor. (tentando amenizar o clima)

Bruno tinha um amor de “pai de menina” por ela, claro e quando Lara o chamava de pai, era como ganhar o maior prêmio. Eles falaram um pouco mais.

E lá vem Ele.

-EEEiiii… EEEiiiii….

-Meu pequeno, Zo é a mamãe. (o ouvir rir e a voz da Jú pedindo pra ele falar)

-Maaaaaaamaaaaa, EEEEiiitaaa (falou irritado) Than Than… Eeiitaa

-Você sabia que seus filhos não giram bem?

-Sim. São seus também. ( e ele fez a dancinha da vitória)

-Palhaço…. Zo, Enzo! Mamãe amor, “mamãe te ama” (falei em português e ele gargalhou)

***

-E como está a comida?

-Estou soando… Mas está muito bom. (respondi)

-Que bom que gostou. Se chama Callaloo, acho que tem cozido de caranguejo, frutos do mar, porco desfiado, sopa de aipim e leite de coco eeee, bebe isso aqui… É muito bom

-O que é?

-Ponche de Rum, vai refrescar você ( ele sorriu)

***

Bruno on

Depois do almoço e do congresso de loucos lá em casa, fomos dar uma volta de iate para conhecer as águas do lugar e estava disposto a refazer o que fiz a anos atrás. Fomos até o barco e com ajuda entramos e dispensei o motorista.

-Eu tomo conta daqui, muito obrigado.

Fomos a encontro do mar aberto a nossa frente, ela abraçada a mim cabelos ao vento e um sorriso no rosto.

-Engessou? (perguntei olhando e rindo pra ela)

-Oi?…

-Você parada feito coqueiro.

-Nossa Bruno esqueci o quanto você é romantico. (sorrimos)

-Quero te levar para um lugar que já estivemos antes, bem…. ouvi algumas mudanças pra melhor mas, já estivemos lá.

-Pra onde… Hernandez… (beijou meu ombro)

-Só preciso encontrar o lugar exato…. (desliguei o motor), vem cá

Peguei ela pela não e…Como eu não percebi isso, ela estava com a pulseira que eu dei quando vinhemos pra L.A. eu olhei,passei o polegar nas letrinhas e sorri pra ela.

“Aquela que você coloca acima de qualquer outra

-O que foi Bruno?

-Você ainda tem ela.

-Claro que sim, estava organizando nossas coisas para viajarmos e a encontrei na caixinha azul… “Isso é pra você não se esquecer de mim e para que saiba que meus sentimentos são mais que verdadeiros”, Lembra? (sorriu)

-De cada detalhe.

E paramos como se ambos fizéssemos uma viajem até o que aconteceu, da primeira noticia sobre o Ethan.

-Vem Sary.

Sary on

Era perfeito vê lo que lembrava de nós com tanto carinho. Do silêncio que fizemos pelo mesmo motivo, pela felicidade que tínhamos, e eu suspeitei o que ele estava fazendo quando foi a procura do mar cristalino a nossa frente, Bruno parou o iate e fomos a proa, nos sentamos e…

-Acho que eu sei o que estamos esperando? (falei perto do ouvido dele)

-O por do sol? (sorriu)

-Sim.

-Não vai demorar muito.

Depois de conversarmos, planejado o futuro da nossa familia e fazermos um balanço de muita coisa, lá vinha (ou ia) o sol, era nosso momento, profundo e único. Longe de qualquer coisa e aonde começamos.

-O mar tem importância nas nossas vidas. (falei abraçado a ela de costas pra mim)

-Sempre gostei do mar, ele era como eu…

-Era?

-Sim, era… Solitário na maior parte do tempo, mas sempre sabendo como disfarçar o que realmente é. Era a minha melhor companhia.

-E agora?

-E agora, eu estou feliz, apaixonada, tenho meus filhos, não posso e não quero ficar sozinha. (nos beijamos)

-Fico muito feliz em saber disso porque eu te trouxe aqui só pra reforçar o que eu sinto por você, que os meus votos de casamento são verdadeiros e que te amo. Eu te amo Sary e quando nos encontramos na praiae te vi triste, não foi pro a caso que te disse e volto a te dizer que  o mundo gira, o tempo passa, as coisas mudam, vai que nos encontramos por ai. (eu me emocionei e ela também)

E esperei ela falar, o que via era apenas lagrimas e seu olhar preso ao meu.

-O que eu digo? (falou com a voz falha) ainda bem que o mundo girou, o tempo passou… as coisas mudaram e nos encontramos… Por que eu te… Amo… Muito Bruno (e com muito esforço para terminar a frase ela me abraçou com força)

-Espero que seja de felicidade.

-E é… São todas as lagrimas são de felicidade por nós.

Nos beijamos.

Eramos eu, ela e o sol indo embora e deixando o que tínhamos de melhor. O momento.

CONTINUA….

CENAS HOT’S, CASO VOCÊ NÃO SE SINTA CONFORTÁVEL EM LER… PROCURE UM ESPECIALISTA

 

Bruno on

Depois de quase duas horas de voo e Sary completamente ansiosa pra saber o nosso destino, enfim o piloto nos informa que estamos pousando.

-Nossa nem ele informou o lugar, assim fica difícil.

-Não é difícil minha vida. É a surpresa. (a beijei segurando sua mão, estávamos a caminho da porta)

Como era de se esperar todo mundo sabia do nosso casamento e o aeroporto que estava um pouco vazio começou a juntar algumas pessoas, Sary como sempre se colocava por trás de mim.

-Sempre bicho do mato. Nossa maçãzinha é assim também.

-Sou reservada, é diferente. (sorriu)

Depois de falar com algumas pessoas bem rápido e ser levado com ajuda do segurança para o carro paramos na frente do hotel que tinha feito as nossas reservas, CARIBEAN HOTEL & RESORT 5 STARS…

-Ai meu Deus, Bruno!!! Caribe? Você trouxe para o Caribe? (estávamos na frente do hotel e ela voou e me abraçou, sorrimos)

-Bem vinda ao Caribe, minha vida agora vem cá? (coloquei elas nos meus braços)

-AAAAAA! Bruno estamos no meio da ruaaaaaaaaaaaaa (sempre divertido)

-Você que me agarrou primeiro, vamos noiva.

Parei a frente da recepção e a atendente nos atendeu prontamente e desejando felicidades. Fomos para o elevador.

-Iai, Brunitão, já pode me botar no chão, viu.

Se ela queria, então assim o fiz. A pus no chão e antes que falasse mais alguma coisa a trouxe pra perto de mim e a beijei com vontade, apertei sua cintura e em resposta ela apertava meu pescoço.

-Eu… Te … Amo… Sary… Hernandez… Brown (falei entre selos demorados)

-Eu sempre te amei Peter. (sorriu)

-Esta feliz?

-Muito…

Sary on

Eu estava no CARIBEEE, e mais que feliz, com Bruno  e meus filhos, minha família. Saímos do elevador e comigo de novo nos braços adentramos ao quarto e a cama estava com algumas petalas de rosas. Bem estilo DON RUAN HAVAIANO.

-UAU! Nossa, é lindo. Você sabe como agradar Hernandez  (sorrimos)

-Cama. Bunny.

Ele nos caminhou até a cama e se pós sob mim, beijos lentos pelo meu rosto, pelo pescoço morder minha orelha, entre meus seios…

-Sessão de tortura? (perguntei com a cabeça pra trás)

-Garota esperta. (sussurrou ao meu ouvido)

-Hernandez…

Continuamos nos beijando sem pressa, tempo era o que mais tínhamos. E mais beijos no meu pescoço, nuca… mãos livres pra me torturar deliciosamente falando. Depois de baixar o zíper do vestido e deixar a mostra meus seios, prontamente ele acariciou a curva do meu busto e levou a boca, me fazendo fechar os olhos de satisfação. Eu desejava cada vez mais, todo aquele corpo junto do meu e beijos não eram o suficiente. Ajudei a se despir da roupa que o deixava mais lindo e elegante, Bruno tinha fogo nos olhos e era aquele fogo que eu queria. Ele acariciava a lateral do meu corpo enquanto beijava meu pescoço e mordiscava minha orelha.

Nos ajoelhamos a cama e continuamos os beijos, devagar eu desabotoava sua camisa e seguia com beijos demorados ao longo do seu tórax sem tirar os olhos ele.

-Muito… Sexy… Vem cá (falou ele gesticulando com os dedos)

Me pus a sal frente e passando as mãos na lateral do meu corpo e beijando meu pescoço me pós de costas, eu fiu me deitando enquanto ele colocava meus cabelos para o lado e beijava minha nuca e descia calmamente pela linha da minha espinha, sentia mais calor a cada toque.

-Belo…. Popozão (falava enquanto mordiscava cada nadega)

Já despida de qualquer coisa me pus de frente e sua boca dançava junto a minha, minhas mãos perdidas nas suas costas largas e as mãos dele nos meus seios e descendo pelo meu corpo levemente dando arrepios. Sua boca descia me fazendo contorcer, uma coxa lentamente acariciada pela sua mão forte enquanto a outra era tocada por sua boca. Ele me pos entre suas pernas, segurou cada lado do meu corpo e beijou meu umbigo  pra me torturar sal boca quente e firme se moldava a minha intimidade, só me restava procurar ar, acariciar seu topete que não ficaria arrumado por muito tempo e sentir todo o prazer que Bruno e sua língua nervosa me davam.

-Ooo Bruno… Isso é bom (sussurrava …Gemia) Isso… Assim Bruno (apertava seus cabelos)

Meus gemidos lhe davam mais entusiasmo para que ele continuasse a me absorver por inteira. Suas mãos eram quentes, sua boca era quente e quando ele me olhava meu corpo tremia, eu sabia o que aquele olhar prometia. Depois de quase explodir ele sorriu e me deitou de lado, ficando atrás de mim, beijou meu ombro e enquanto o sentia forte e viril entrando lentamente simultaneamente meu corpo respondia com reciprocidade a sua boca, seus braços me pondo mais perto do seu corpo para que nos encaixassemos perfeitamente. Nirvana. A única palavra que descrevia o que eu sentia. Ele se mexia e o tesão aumentava, seus gemidos eram ao meu ouvido, seu braço não me deixava ir a lugar algum, e mais, mais, mais. Apertei sua coxa com força… e mais, mais

-AAAAAA, Bruno… Bruno…

-Ainda não bunny.

Ele se deitou e me pós por cima dele. Movimentos lentos e arrepiantes.

-Tão romantico… chefe (falei entre beijos)

-Aproveite (sorrimos)

Montei em cima dele e desce devagar até a carrot e Bruno fechou os olhos enquanto eu me movia lentamente pra cima e pra baixo, era gostoso vê lo que eu dava prazer tanto quanto ele me dava, continuei a me mover. Pus as mãos no seu tórax para me dar mais equilíbrio e as investidas ficavam mais fortes, meu corpo todo tremia. Debrusada nele mais uma vez ele agarrou minha cintura e me deixando quase imóvel ele começou a colocar com força

-AAAAAAAAAA… AAAAAAAA …. BRUUUNOOOO

-Ainda não… SAARYYY

(?)

Ele parou novamente e me pós de costas, voltou a beijar minhas costas, debruçou meu corpo me deixando de 4 e se pós firme dentro de mim, agroa era mais forte mais intenso, eu queria isso sentir a loucura e meu juízo quase parar com todo prazer que ele me dava gemidos altos, eu empurrava com força meu climax estava perto e o dele também. Ele agarrou minha cintura e mais, mais, mais

-Issoooooo, aaaaaaaaaaaaaaa, aaaaaaaaaaaaaaaaaa, aaaaaaaaaaaaaaaaaa issoooooo Bruuuuuuuuuuunoo

-Vai Saryyyyyyyyyy, assiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiimmmmmm

Meu corpo todo respondia, já não tínhamos o controle, o que antes começou racional e romântico agora é carnal e selvagem, era sexo agora. Sexo gostoso e intenso…

Erguemos os corpos e ainda de costas ele beijou meu ombro.

-Minha Hernandez.

-Agora sim, de fato Hernandez

CONTINUA…